É possível que a minha vagina seja pequena demais? Ela pode ser menor devido à falta de uso?

Quando uma mulher tem dificuldades com a penetração ou espasmos, raramente é devido à uma vagina pequena ou anormal, e quase sempre é por causa do vaginismo.

Uma vagina que parece ser pequena demais…

Quando problemas com a penetração ou espasmos se tornam aparente inicialmente, é muito comum que as mulheres pensem que a vagina delas pode ser pequena demais para o intercurso sexual ou ficou menor devido à falta de uso. Os problemas com a penetração ou espasmos podem ocorrer em qualquer fase da vida e geralmente são devido ao vaginismo, embora questões relacionadas à idade possam contribuir.

Mulheres que apresentam dificuldades com a primeira experiência sexual, dificuldade em colocar absorventes internos ou em permitir a inserção de um espéculo durante os exames pélvicos geralmente acreditam, erroneamente, que a vagina delas é pequena demais. Na grande maioria desses casos, as constrições involuntárias dos músculos vaginais devido ao vaginismo é a única causa do problema. A vagina pode parecer bem pequena, mesmo aos médicos, mas não existe nenhuma anormalidade física. A constrição do músculo pubococcígeo (PC) causa a contração inesperada e a aparência de uma anormalidade.

Em geral, mulheres jovens recebem um diagnóstico errado de provedores de saúde que não percebem que é a constrição do músculo PC que faz com que a vagina aparente pequena ou muito contraída. Tipicamente, independentemente da altura, tamanho ou idade da mulher (veja abaixo), a vagina é fisicamente capaz de acomodar o pênis de qualquer tamanho de um homem. Em princípio, a vagina alargará muito mais para acomodar a passagem de um bebê durante o parto. É o vaginismo que incapacita a vagina e faz com que as tentativas de intercurso sexual sejam impossíveis, dolorosas ou difíceis (veja abaixo - Exceções)

De maneira semelhante, mais tarde na vida, as mulheres podem começar a sentir tensões vaginais ou problemas com a penetração. Algumas mulheres podem achar que após a menopausa, cirurgias ou muitos anos de inatividade sexual, o sexo não é mais possível devido à tensão muscular e à dor. Com a idade ou a falta de uso, a vagina pode atrofiar ou encolher. Nestes casos, os médicos geralmente prescrevem o uso de dilatadores para alargar os tecidos vaginais e ajudar a restaurar a saúde. Em geral, as mulheres não percebem que os espasmos involuntários também se relacionam ao vaginismo, e acabam não lidando com este problema. O programa de auto-ajuda do vaginismo pode ser útil para as mulheres que precisam melhorar a saúde e o controle do assoalho pélvico com o intuito de voltar a ter um intercurso sexual completo (uso deve ser feito em consultoria com um médico).

Exceções: 1. Uma vagina curta, pequena, não elástica ou ausente é uma condição rara que apenas um grupo pequeno de mulheres tem. É um sintoma de síndrome de MRKH e agenesia vaginal. A terapia com dilatadores é geralmente prescrita para ajudar a aumentar o espaço vaginal. 2. Hímens não elásticos ou muito grossos são ocorrências raras que podem causar dificuldades com a penetração.

Perguntas gerais sobre o vaginismo

Todas as perguntas frequentes »

 

"Eu posso recomendar o uso deste recurso para todas as pacientes com vaginismo" - APTA Journal of Women's Health Physical Therapy (Jornal de Fisioterapia para a
Saúde da Mulher da APTA)
- Beth Shelly, PT, BCIA-PMDB

 

Contact Us

Toll Free (USA & Canada): 1-888-426-9900
International: 1-406-657-0788
E-mail: help@vaginismus.com
Web: www.vaginismus.com